.

O comunismo que não foi apresentado aos petistas


Recentemente descobri uma fanpage do facebook interessante com o nome de A Página Vermelha, página dedicada para fazer propaganda do blog com o mesmo nome.  Sim, é mais uma entre tantas outras que acreditam e depositam sua fé em uma ideologia falida e fracassada, a única diferença é que ela se apresenta ostentando um comunismo digamos assim puro, fiel em sua essência. Mas ao mesmo tempo dando um certeiro tiro no pé. Explicaremos isso mais adiante. 

Tanto a página como o blog são bons para se estudar o comunismo histórico, sua doutrina clássica, seus idealizadores. Exceto sobre a queda da URSS e dois países que sentiram o gosto amargo desse sistema como também das malezas sofridas pelas nações que ainda estão sob este jugo. Como todo comunista, mentir é uma arma aliada para seus interesses. 

Voltando ao assunto inicial, houve uma postagem com a gravura acima e uma legenda Enquanto comunistas, esse é o único modelo de família que defendemos e iremos defender!” que causou uma bela discussão entre os comunistas ortodoxos e os idiotas úteis. Ficou bem evidente que o primeiro grupo não entende o motivo da existência do segundo, e o segundo não tem a mínima ideia mesmo do que seja o real e autêntico comunismo.

Achou interessante o parágrafo? Clique aqui e continue lendo

Amor não correspondido: a auto-destruição de Adéle Hugo


Victor Hugo foi o autor mais celebrado da França, provavelmente um dos escritores mais populares de todos os tempos. Ícone não só literário, ele foi uma figura importante também pela sua ativa participação política no conturbado cenário francês do século XIX. Morto em 1885, seu funeral teve a presença de aproximadamente dois milhões de pessoas. 

A história de Adèle H., filme francês de 1975, conta a história de Adèle Hugo, filha do escritor de Os miseráveis. A filha de Victor Hugo tornou-se uma personagem mítica de seu tempo. Seus diários foram descobertos posteriormente e revelaram ao mundo a história de um amor obsessivo. Adèle nasceu em 1830 e morreu em 1915, aos 85 anos. Durante o período de exílio de sua família na Ilha de Guernsey, motivado pela ascensão de Napoleão III ao poder, Adèle é seduzida por Albert Pinson, um oficial inglês. Em 1863, ela atravessa o Atlântico até Nova Escócia (EUA) atrás do grande amor da sua vida. O oficial, no entanto, não quer nada com ela. Ela faz de tudo para conquistá-lo, se humilha, pede dinheiro emprestado ao pai, persegue Albert, mas tudo em vão. Ela acaba ficando louca e passa o resto da sua vida (1872 – 1915) em um manicômio. 

Do ponto de vista teológico, amar demais pode ser nocivo para a alma do católico?

Achou interessante o parágrafo? Clique aqui e continue lendo

Aniversários e eventos na Quaresma


Faço aniversário em abril, geralmente na  5ª semana da quaresma, que no antigo rito era mais severa do que as outras 4 semanas por iniciar o tempo da paixão, e que ainda no rito atual conserva esse caráter. Logo, está mais do que na cara que é um dia impróprio para festejar o que quer que seja.

Eu costumo transferir minha festa sempre para o domingo subsequente ao dia do aniversário. Nesse caso, seria o domingo de Ramos. Mas estou na dúvida se é uma boa idéia. Há quem se abstenha de certos alimentos em todos os dias da quaresma, incluindo domingos, e além disso esse domingo inicia a Semana Santa. Por outro lado, na Páscoa, muita gente viaja. O que faço?

Achou interessante o parágrafo? Clique aqui e continue lendo

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino