.

As Antífonas Ó


Há quadro dias atrás, 17 de dezembro, teve início a Semana Santa do Natal. É a marca da segunda parte do Tempo do Advento que se iniciou preparando-nos de maneira mais específica para a Natividade do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Esta é a Semana das chamadas *Antífonas Ó*.

Suas origens remetem ao século VI e sua introdução na Liturgia Latina foi através do Papa São Gregório Magno. Exprimem a admiração e o júbilo da Igreja diante do Cristo que virá.

Nestas veneráveis Antífonas, a Igreja une-se à Santíssima Virgem no mistério da sua expectativa: a Virgem Mãe Maria juntamente com a Virgem Mãe Igreja extasia-se na admiração, na alegria e no louvor do Salvador que há de vir.

Daí oriunda a devoção a *Nossa Senhora do Ó*, ou seja, Nossa Senhora das Antífonas Ó, Nossa Senhora que se regozija na contemplação admirada do Filho que chegará!

As Antífonas foram compostas como uma espécie de acróstico, de maneira que, tomadas do começo para o fim (do Emanuel para a Sabedoria), formam a oração latina Ero cras, que significa: *Amanhã eu virei!* na realidade, já no dia 24 pela tarde, a Igreja celebra as vésperas do Natal do Senhor, anunciando alegremente que Ele veio!
.
PARA CITAR ESTE ARTIGO:


As Antífonas Ó

Francisco de Assis Surubim 12/2010 Tradição em Foco com Roma.



CRÍTICAS E CORREÇÕES SÃO BEM-VINDAS: 

david@ocatequista.com.br

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino