.

Apelo internacional em defesa de Summorum Pontificum

Santíssimo Padre, nós, os abaixo assinados:

1. Expressamos nossa profunda gratidão a Vossa Santidade por seu exemplo litúrgico pessoal para a Igreja Católica. Vossa Santidade é um verdadeiro homo liturgicus, cujo amor pela Sagrada Liturgia é uma inspiração; este ensina-nos mais claramente que meras palavras a centralidade da liturgia na vida da Igreja.

2. Agradecemos a Vossa Santidade pelo presente concedido à Igreja com o seu motu proprio Summorum Pontificum, de 2007. Desde 2007, ele nos tem dado muitos frutos, inclusive uma maior unidade na Igreja de Cristo e um enriquecimento generalizado da vida litúrgica da Igreja.

3. Assinalamos com tristeza a contínua e real oposição à implementação de Summorum Pontificum em muitas dioceses e da parte de numerosos membros da hierarquia, assim como o sofrimento e a angústia que esse comportamento continua a causar a muitos fiéis o o obstáculo que essa oposição constitui para a reconciliação dentro da Igreja.

4. Notamos com ansiedade os sinais aparentes de que uma vindoura Instrução para a aplicação de Summorum Pontificum possa, de algum modo, diminuir o que Vossa Santidade estabeleceu juridicamente naquele motu proprio e aquela aplicação ampla e de espírito generoso tão bem explicada por Vossa Santidade na carta que o acompanhou: "Abramos generosamente o nosso coração e deixemos entrar tudo aquilo a que a própria fé dá espaço".

5. Expressamos nossa profunda preocupação de que quaisquer medidas restritivas causariam escândalo, desunião e sofrimento na Igreja e frustrariam a reconciliação que Vossa Santidade tão fortemente deseja, assim como poderiam impedir uma maior renovação litúrgica e um desenvolvimento em continuidade com a Tradição, que já é um fruto tão grande do seu pontificado.

6. Manifestamos a nossa esperança, o nosso desejo e o nosso urgente apelo para que o bem iniciado pessoalmente por Vossa Santidade por meio de Summorum Pontificum não seja menoscabado por essas restrições.

7. Voltamo-nos a Vossa Santidade, com confiança filial, e como filhos e filhas obedientes, Santíssimo Padre, e lhe pedimos que considere urgentemente as nossas preocupações, e intervenha se assim o julgar necessário.

8. Asseguramos a Vossa Santidade nossas preces contínuas, nossa profunda afeição e nossa lealdade.

Clique para assinar pela preservação da integridade do Motu Proprio Summorum Pontificum  

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino