.

Novidades sobre o novo bispo da diocese de Campos

CATEDRAL BASÍLICA MENOR DO SANTÍSSIMO SALVADOR
O Santo Padre Bento XVI aceitou a renúncia ao governo pastoral da Diocese de Campos, apresentada por S. Exa. Revma. Dom Roberto Gomes Guimarães, em conformidade ao cânon 401 § 1 do Código de Direito Canônico. O Papa nomeou Bispo Diocesano de Campos S. Exa. Revma. Dom Roberto Francisco Ferrería Paz, até então Bispo Auxiliar de Niterói.
O novo bispo de Campos é filho de Roberto Angel Ferrería e Glória Paz de Ferrería, nasceu em Montevidéu (Uruguai), em 05 de junho de 1953 (58 anos). Há muitos anos é cidadão brasileiro.
Cursou os estudos de filosofia no Seminário Maior de Porto Alegre (RS) e os de Teologia (1º ano) no Instituto de Teologia da Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre (RS) e, depois, no Instituto Teológico da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, no Rio de Janeiro, RJ. Fez uma especialização em História, na Universidade de Montevidéu, Uruguai e Mestrado em Direito Canônico no Instituto Superior de Direito Canônico do Rio de Janeiro. Além disso, fez especializações em Notariado Eclesiástico, Direito Matrimonial Católico, aperfeiçoamento para juízes e funcionários de Tribunais Eclesiásticos, Bioética, Ética em Pesquisa, Espiritualidade, Bioética e Tradições Religiosas.

Sua Ordenação Sacerdotal aconteceu a 16 de dezembro de 1989, incardinando-se na Arquidiocese de Porto Alegre (RS). Foi vigário paroquial da Paróquia São Luís Gonzaga, em Porto Alegre (1990-1991); Professor de Direito Canônico na Pontifícia Universidade Católica e no Seminário Maior de Viamão (1990-1996); Juiz do Tribunal Eclesiástico (1990-2006); pároco da Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Porto Alegre (1992-2007); Membro Conselheiro do Serviço Interconfessional de Aconselhamento (SICA); Diretor Espiritual Regional do “Encontro de Casais com Cristo - ECC”, no Rio Grande do Sul e Santa Catarina (1995 a 2007); Coordenador Pastoral do Vicariato da Cultura; Vigário Judicial do Tribunal Interdiocesano Regional de 2ª Instância (2006-2007); Responsável pelo Setor do Ecumenismo e do Diálogo Interreligioso; Presidente da Comissão Arquidiocesana para as Comunicações Sociais; Supervisor Teológico do Jornal “Novo Milênio” e Membro do Conselho de Presbíteros e do Colégio dos Consultores da Arquidiocese de Porto Alegre; delegado arquidiocesano na Comissão Regional de Ecumenismo, coordenador de Pastoral da Área Petrópolis.
Foi ainda assistente eclesiástico da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresa; Membro fundador do Movimento de Profissionais Católicos, da Associação de Juristas Católicos, do Grupo de Diálogo interreligioso em Porto Alegre e membro da Associação Brasileira de Canonistas; Secretário do Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Cardiologia de Porto Alegre.

Nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Niterói com a sede titular de Accia, em 19 de dezembro de 2007, foi ordenado Bispo na Catedral Metropolitana de Porto Alegre, no dia 22 de fevereiro de 2008, por Dom Frei Alano Maria Pena OP, e apresentado na Arquidiocese de Niterói no dia 03 de março de 2008.

Dom Roberto Gomes Guimarães governará a Diocese na condição de Administrador Apostólico até a tomada de posse do novo Bispo.

A Diocese de Campos foi criada a 04 de dezembro de 1922, pela Bula "Ad Supremae Apostolicae Sedis Solium" do Papa Pio XI com território desmembrado integralmente da então Diocese de Niterói, sendo nomeado Administrador Apostólico o Revmo. Mons. Henrique César Fernandes Mourão.

1º Bispo:
D. Henrique César Fernandes Mourão (1925-1935); transferido para Diocese de Lins. Era carioca, salesiano e faleceu em 22 de março de 1942 em São Paulo.

2º Bispo: D. Otaviano Pereira de Albuquerque, Arcebispo (1935-1949). Era gaúcho, antes fora Bispo do Piauí e Arcebispo de São Luís do Maranhão. Transferido para Campos, conservou a dignidade de arcebispo, a título pessoal. Faleceu nesta sé em 3 de janeiro de 1949.

3º Bispo: D. Antônio de Castro Mayer (1949-1981). Paulista de Campinas, foi nomeado coadjutor de Campos em 1948. Em 1981 renunciou à sé de Campos e nela faleceu em 26 de abril de 1991.

4º Bispo: D. Carlos Alberto Etchandy Gimeno Navarro (1981-1990); transferido para Niterói. Carioca, fora bispo-auxiliar do Rio de Janeiro desde 1975. Elevado à Sé Metropolitana de Niterói, faleceu ali em 2 de fevereiro de 2003.

5º Bispo: D. João Corso (1990-1995). O também salesiano é paulista de Cajobi. Renunciou à sé de Campos, tornando-se bispo-emérito. Reside em São Paulo.

6º Bispo: D. Roberto Gomes Guimarães (1995-2011). Primeiro campista a se tornar bispo de Campos. O bispo-emérito continuará residindo em Campos.

7º Bispo: DOM ROBERTO FRANCISCO FERRERÍA PAZ (2011), Bispo Eleito.

Situação geográfica:
Norte e Noroeste do Estado do Rio de Janeiro.
Limites: Oceano Atlântico; Dioceses de Cachoeiro de Itapemirim (ES), Caratinga (MG), Leopoldina (MG) e Nova Friburgo (RJ).
Superfície: 12.520 Km2
População: 985.132 habitantes

Municípios:
Aperibé, Bom Jesus do Itabapoana, Cambuci, Campos dos Goytacazes, Cardoso Moreira, Italva, Itaperuna, Laje do Muriaé, Miracema, Natividade, Porciúncula, Santo Antônio de Pádua, São Fidélis, São João da Barra, São Francisco do Itabapoana, São José de Ubá, Varre-Sai.

Patronos:
A Diocese tem como padroeiro o Santíssimo Salvador. A 1º de maio de 1982, foi consagrada a São José e a 13 de janeiro de 1988 ao Imaculado Coração de Maria, por D. Carlos Alberto Etchandy Gimeno Navarro.

Dados estatísticos:
A Diocese de Campos conta com 71 Padres Diocesanos, 3 Diáconos permanentes e 31 seminaristas.

Tem 49 paróquias, 1 Quase-Paróquia e 622 Igrejas Filiais (Capelas).

Extraído do Oblatvs


Padres diocesanos de Campos, Cum Petro et Sub Petro

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino