.

A esperança pelas palavras do Monsenhor Lefebvre


Comprovado estatisticamente, as pessoas se iludem com fantasias são aquelas isentas de propriedades que poderiam de algum modo torná-las reais. A condição social também influência nos transes esquizofrênicos principalmente, - aqui entramos no assunto a ser discutido - os lefebvristas internéticos que moram em Mocotó das lobas esquecido do mapa, sem água canalizada, energia elétrica, usam fogão a lenha, luz de vela, ferro a carvão e possuem um canteiro bem limpinho em que está Mimosa, a vaquinha mui querida que todos os dias dá seu leite fresquinho e nutritivo para alimentar toda a família no café da manhã.

E essas regiões como Mocotó das lobas esquecido do mapa são totalmente dominadas pela TL, não há sequer paróquias conservadoras nem Novus Ordo sacralizado, muito menos a Missa tradicional e pouco provável uma capelinha da FSSPX que pouco se importa que seus fiéis que comem o pão que o diabo amassou nessas terrinhas infestadas pelo modernismo. Que sejam fiéis apenas no jejum e no terço, como diz D Fellay. O Estado de Necessidade os recompensarão e abonará seus pecados mortais por falta de cumprimento de preceito das missas dominicais.

Mais o que mantêm a nossa esperança de perseverar até o fim?

Aconteça o que acontecer, devemos continuar, e o bom Deus nos mostra que seguindo esta via nós estamos cumprindo o nosso dever. Monsenhor Lefebvre

Que maravilha de estímulo!

Juntamente com Monsenhor Lefebvre, eu não quero ser acusado de omissão diante da
apostasia conciliar e lutarei com todas as minhas forças em resistência aqui onde moro em Mocotó das lobas esquecido do mapa, vendo a Missa tradicional pelo Youtube e mostrando que sou mega-tradicional pela internet.

O que leva um lefebvrista a ter receio de perder a recompensa?

Afinal eu sei que Monsenhor Lefebvre vai estar comigo na hora de minha morte intercedendo por mim por causa dos meus pecados mortais que não foram confessados por falta de padres da
Tradição aqui em Mocotó das lobas esquecido do mapa.



Se existe um pensamento capaz de fazer a maioria esmagadora dos lefebvristas literalmente “pirar”; é a idéia de perder a salvação juntamente com o tão cobiçada “Tradição”.

Veremos um pouco sobre as promessas de Lefebvre em Êcone, a meca dos lefebvristas e a recompensa para os que se “comportaram direitinho” comparado com as diversas culturas mundo afora; porque ele é capaz de despertar sentimentos extremos nos lefebvristas e ainda; o que há de perverso na lógica que existe por detrás disso tudo...

Recompensas diferentes – Sentimento único:

Para os Muçulmanos, o paraíso é um lugar de alegrias inimagináveis... Um jardim com árvores e comida em abundancia, onde todos os desejos dos “muçulmanos fiéis” serão realizados.


O mais interessante, é que há até promessas de belas virgens (muitas) só para os homens (Sura
56:1-56), enquanto que para as mulheres... bem, digamos, não há promessa nenhuma...
Para os Budistas, a experiência no pós-morte é um pouco mais complexa: Ela é definida pelo nível de consciência que uma pessoa atinge durante a vida.
Todo o processo de morte é descrito no Livro Tibetano dos Mortos, cujo título original é Bardo Thödol.


No budismo, existem sete níveis de consciência divididos em outros sete subníveis
. Quando uma pessoa morre, ela apenas perde o corpo físico, mas não a sua consciência, que irá transitar entre os sete subníveis do plano mental entre uma encarnação e outra.

Tais níveis de consciência são habitados pelas formas mentais de cada um, ou seja, as emoções, os desejos, os instintos e as idéias tomam formas que podem interagir entre si, criando o cenário onde a consciência desencarnada irá passar o período entre-vidas.

Agora tomemos como exemplo uma pessoa que sempre viveu rodeada pelos vícios mais grosseiros, cultivando raiva, ira, inveja e ódio. Sem qualquer busca espiritual, esta pessoa permanece ignorante sobre a realidade da vida após a morte.

Quando esta pessoa perde o corpo físico, tudo o que lhe resta são estas emoções negativas, as quais terá que confrontar.

Sem saber que estas imagens são puras projeções da sua mente, a consciência julga-se atormentada por seres maléficos, e entrega-se ao desespero. Assim acontece nos níveis mais baixos de consciência, onde todo o sofrimento é resultado da ignorância.

Por outro lado, aqueles que cultivaram amor, sabedoria; procuraram a paz e desenvolvimento espiritual, também conviverão com as formas mentais que criaram durante toda a vida e o pano de fundo de suas experiências no pós morte será uma projeção de suas mais elevadas aspirações e desejos.

Aqueles que não conseguirem fundir-se com a “luz primordial” do Estado de Necessidade, (Monsenhor Lefebvre) mas possuem virtudes o suficiente para terem uma experiência prazerosa no pós-morte, caminham para os níveis mais altos de consciência onde a projeção de suas virtudes se encontram. O budismo chama os três níveis mais elevados de Devachan,
e são descritos como os lefebvristas descrevem a recompensa dos foram fiéis à Dom Lefebvre e sua súdita Rainha da Tradição, a FSSPX..

O céu do
Islamismo também poderá parecer algo bem estranho aos olhos dos lefebvristas, mas apesar de alguns “detalhes extras”, ele não é muito diferente do “porta da salvação” dos seguidores de Lefebvre e o que é mais significativo:

Só vão entrar nestes lugares de “prazeres indescritíveis”,aqueles que cumprirem uma série de exigências;
que vão desde se a adesão do Estado de Necessidade a se explodir em milhões de pedaços, matando todos ao redor: por Lefebvre ou por Allah, qualquer sacrifício é recompensado

Dissecando o Estado de Necessidade:

Quando analisamos friamente ambas as “recompensas” que são prometidas a aqueles que – desprezando a própria razão – se entregam a cobiçar desesperadamente estes lugares tão especiais; movidos pelo estado de necessidade, encontramos alguns pontos importantes:

Existe uma “troca
”: Deve haver uma ação para existir a “reação”, ou seja, o “ganho

Existe a chance da “perda
”: Se não cumpridos certos requisitos estipulados pelos “Heróis da Tradição”; nada de “recompensa
”.

Existindo “ganhadores” certamente haverá “perdedores”
e para estes, o castigo não consistirá somente na perda propriamente dita; mas em um infindável mar de tormentos por seguirem os rumos da apostasia conciliar

A ação que é exigida, para existir a
reação, ou seja, o ganho.

O prêmio comum que toda a FSSPX e suas comunidades amiguinhas prometem aos seus adeptos, os leitores já viram, ou melhor, leram (rs) agora passaremos em detalhes a contrapartida que todos os candidatos a uma vaga no “SPA Eterno Lefebvrista” terão de se matar (Sacrifício exigido pelo Estado de Necessidade) para
conquistar.

No vídeo a seguir, temos a saga do Viking Biorn que, para conseguir uma vaga no “Céu dos guerreiros”, onde tudo é regado a muita cerveja e cheio de eternas batalhas; ele terá como exigência, morrer em combate. O vídeo é em inglês, mas na seqüência o amigo leitor entenderá a lógica da coisa:

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino