.

Influência da Lua, superstição ou fato?


Alguma influência deve existir, e acredito que só Sol e Lua têm essa capacidade.

O Sol pelas variações sazonais naturais e/ou antrópicas do clima; a Lua pelo campo gravitacional.

As influências de outros astros devem ser tão pequenas que ficam com certeza plenamente sufocadas pela do Sol e da Lua: estrelas despejam luz sobre a Terra, mas em quantidade tão pequena que Sol e Lua as sufocam; planetas, assim como a Lua, refletem Luz Solar, mas em quantidade tão pequena que a da Lua ofusca as dos planetas.

.
Quanto ao Sol, é possível que o fato de uma pessoa ter tido, por exemplo, clima quente no início de sua gestação e frio no final, deixe-lhe alguma herança, mas esta em primeiro lugar deve ser uma influência deveras pequena, e contrária nos Hemisférios Sul e Norte, portanto aquilo que, no Hemisfério Norte, os Astrólogos freqüentemente atribuem ao temperamento de determinado signo, caso tenha fundamento, deveria ser considerado ao contrário no Hemisfério Sul.

Quanto à Lua, seu campo gravitacional deve ter alguma influência. Parece totalmente improvável que seja mera coincidência o ciclo hormonal das mulheres e o ciclo lunar terem exatamente a mesma duração (28 dias).

Caso exista (o mais provável é que não exista) mesmo alguma influência, é mais provável que esta seja muito maior por ser gerado em determinada região do que em função da época; e a influência da época, além de ser inversa nos 2 hemisférios (repito, isso caso exista), deve ser tanto menos significativa quanto mais próximo do Equador, pois quanto menor a latitude, menores as variações sazonais. 

Dizem que as crianças retêm no subconsciente certas coisas que elas conseguem perceber enquanto são geradas no ventre de suas respectivas mães, portanto deve haver alguma diferença de personalidade (mera influência, nada determinístico, evidentemente) entre uma criança gerada na Sibéria, em temperatura <0 ºC na maioria do tempo, e outra gerada no Nordeste brasileiro, sob um calor “da moléstia” como eles mesmos dizem...

A Lua altera marés juntamente com o movinento centrifugo da Terra, associado à atração do Sol. A Lua, se atrai a agua do corpo, atrai O PROPRIO corpo, também. A água pode até subir um pouco, mas não muda nada o crescimento dos cabelos, por exemplo. SE ALGUMA planta cresce nesta ou naquela Lua é porque esta reflete a luz DO SOL, logo, ilumina a planta com ultra-violeta, que causa o cresimento, que é ajudado pela seiva, que para isso, precisa subir pelo caule. Não é a gravidade da Lua que puxa a seiva para cima, é o proprio processo de crescimento da planta, que, iluminada por ultra-violeta, inicia o processo. Se colocarmos a planta no escurto, pode ser a lua que for, a planta não cresce, por mais que a Lua
puxe a seiva.

Os pêlos, especialmente o cabelo, são fortemente influenciados por teor de umidade. Se sofrem pequenas influências gravitacionais, tenho lá minhas dúvidas, é difícil dizer com certeza sim ou não. Mas são afetados por umidade atmosférica até mais do que por temperatura, tanto é assim que existe um instrumento de medida da umidade atmosférica chamado higrógrafo de cabelo, que é feito com uma mecha de cabelo humano, e mede a umidade atmosférica conforme o cabelo contrai-se (umidade baixa) ou dilata-se (umidade alta). [ é só olhar o desespero da mulherada aficcionada na
chapinha em dia de chuva.] Evidentemente, isso só funciona porque a influência da temperatura chega a ser menor do que a da umidade!


Não conheço detalhes de como se usa esse aparelho, mas talvez tenha alguma tabela ou equação para correção da temperatura. Quanto ao efeito gravitacional, é bom lembrar que tanto a Terra quanto a Lua sofrem uma atração gravitacional pouco mais de 2 vezes maior pelo Sol do que uma pela outra. Isso pode ser calculado com base nas massas e distâncias da Terra, Lua e Sol.

Portanto, qualquer fenômeno influenciado por gravidade deve ser mais afetado pela posição da Terra na órbita (periélio / afélio) do que pela fase da Lua; e mais ainda pela posição do cidadão na Terra, pois a gravidade é menor em lugares de maior altitude, além disso o diâmetro da Terra é um pouco menor nos pólos do que no Equador (o que resulta em maior atração gravitacional nos pólos, devido à maior proximidade do centro da Terra).

Porém, as estações do ano, por questões de temperatura, fotoperíodo e umidade, têm influências muito maiores do que as variações dos campos gravitacionais. Pode ser que alguma influencia gravitacional, ou mesmo de luz, ocorra no ser humano, mas isso nunca foi medido ou comprovado. Se há, deve ser indiferente.

Santo Tomás entendia que, respeitado o livre-arbítrio, é indiferente à fé haver alguma influência dos astros. Salvo engano é dele a frase: os astros influenciam mas não determinam. Creio que uma influência fisiológica, relacionada com campos gravitacionais, emissão de partículas luminosas e deflexão de radiação espacial pode até existir. Isso não seria superstição.

A questão talvez seja mais profunda. Muitas superstições parecem desenvolverem-se a partir de uma percepção não racional de fatos naturais. Na base delas não há necessariamente uma mentira ou uma deturpação ordenada, mas sim uma interpretação quase mítica de fatos manifestos ou não.

.

PARA CITAR ESTE ARTIGO:

Influência da Lua, superstição ou fato?

David A Conceição, 08/2011 Tradição em Foco com Roma.

Grupo Tradição - Vaticano II acesse:


CRÍTICAS E CORREÇÕES SÃO BEM-VINDAS: 

tradicaoemfococomroma@hotmail.com

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino