.

Ser padre...

Ser padre é levar as pessoas à penitência, ao arrependimento. Acolher aquelas almas que – recorrentemente – caem vítimas de sua natureza má no sacramento da confissão.


É desligar-se do mundo, dando sua vida totalmente a Deus. Sendo sacramento de redenção entre seus iguais. Tão igual, mas tão distinto.

É trazer o próprio Cristo em suas mãos todo dia pelo sacramento da Eucaristia. Sendo, assim, maior até que a Virgem Maria.

Embora abdique de ter uma família e filhos, ser padre é levar seus filhos – na fé – ao caminho do céu e da santidade.

É ser mediador entre o povo e Deus, assim como Moisés, sempre com as mãos estendidas em oração pelos seus irmãos. Sendo mais ainda, um outro Cristo, fazendo-se mediador entre eles e Deus.

É renunciar às pompas desse mundo, indo atrás das ovelhas perdidas, como o bom Pastor, sabendo que receberá cem vezes mais na vida eterna do que abdicou aqui.

Sabemos, padre, que a sua missão é linda, solene, divina. Mas sabemos também que é árdua, trabalhosa e, por vezes, sobre-humana. Isso só pode vir de uma vocação. De um chamado de Deus na sua vida, padre. Humanamente ninguém escolheria, em sã consciência, tanta renuncia e sacrifício.

Precisa para essa missão de força, fé e graça, que lhe são derramadas do céu, já que os sacerdotes são os filhos prediletos da Virgem Santíssima.

Mas saiba que amamos-lhe demais e sempre rezamos por você, padre. Sem você estaríamos como ovelhas sem pastor. Nosso Senhor deixou-o para curar as vidas dos seus irmãos. E nós lhe amamos por isso.

Parabéns pelo seu dia.

Fonte original: Diligit Anima Mea

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino