.

A Suma Teológica de Santo Tomás de Aquino em forma de Catecismo (1ª Parte, Tópico 22)


“A Suma Teológica de Santo Tomás de Aquino em forma de Catecismo” do Pe. Tomas Pégues, O. P., é uma excelente obra para aqueles que desejam iniciar o estudo da Obra Magna de Santo Tomás. Um tanto raro aqui no Brasil, haja vista que sua última edição em português data do início da década de 40, este livro é formulado como todos os catecismos tradicionais em perguntas e respostas e é de agradável leitura.


PRIMEIRA PARTE: DE DEUS, SER SOBERANO E SENHOR DE TODAS AS COISAS

XXII. DA AÇÃO DOS ANJOS NO GOVERNO DO MUNDO: ORDENS E HIERARQUIAS ANGÉLICAS


Atuam também umas criaturas sobre as outras no mundo espiritual?
Sim.

Como se chama este influxo?
Chama-se iluminação (CVI, 1)

Por quê?
Porque um espírito puro influi no outro para transmitir-lhe a iluminação que recebe de Deus, relacionada com o governo do mundo (idem).

Logo, a iluminação, que procede de Deus, comunica-se aos espíritos, ordenada e gradualmente?
Comunica-se com graduação e ordem maravilhosa.

O que entendeis quando afirmais que se comunica com graduação e ordem maravilhosa?
Que Deus a comunica diretamente aos que estão mais próximos Dele, e estes aos demais anjos, porém com ordem tão severa que a iluminação dos primeiros só pode chegar aos últimos por ação dos intermediários (CVI, 3).

Logo, há anjos superiores, intermediários e últimos na ordem estabelecida para se comunicarem entre si as iluminações que emanam de Deus?
Sim (CVIII, 2).

Podereis esclarecer com um exemplo em que consiste esta subordinação?
Poderíamos compará-la a um rio que, em vistosas cascatas, precipita-se de rocha em rocha, alimentando o seu curso, sem cessar, com as águas de um lago, situado no alto da montanha.

Há, em cada uma das ditas categorias angélicas, diversos agrupamentos?
Sim (CVIII).

De quantas classes são?
De duas classes.

Que nomes têm?
Chamam-se Hierarquias e Ordens Angélicas (idem).

O que significa o nome de Hierarquia?
Hierarquia é uma palavra derivada do grego que significa ‘Principado sagrado’.

Que coisas se expressam com a palavra “Principado”?
Duas coisas: o príncipe, e a multidão a ele subordinada (idem).

Qual é, pois, o significado completo da expressão “Principado sagrado”?
Significa e designa o conjunto de todas as criaturas racionais, chamadas a participar das coisas santas, debaixo do governo único de Deus, Rei dos Reis e Príncipe soberano (idem).

Logo, só há uma hierarquia e um principado sagrado no mundo?
Considerado por parte de Deus, Rei soberano de todas as criaturas racionais por Ele regidas só há uma hierarquia ou principado sagrado, que compreende os anjos e os homens (idem).

Por que, pois, e em que sentido, fala-se das hierarquias no plural e especificamente no mundo dos espíritos puros ou anjos?
Porque, atendendo aos súditos, classificam-se os principados, segundo os diversos modos como o príncipe os governa (idem).

Podereis elucidá-lo com um exemplo?
Sim; debaixo do cetro de um monarca pode haver cidades e províncias regidas com diversas leis e diferentes ministros (idem).

Os homens são da mesma hierarquia que os anjos?
Enquanto vivem neste mundo, não (idem).

Por que dizeis “enquanto vivem neste mundo”?
Porque no céu serão admitidos nas hierarquias angélicas (CVIII, 8).

Logo, há várias hierarquias angélicas?
Sim (CVIII, 8).

Quantas são?
São três (idem)

Em que se distinguem?
Na forma diversa de conhecer a razão das coisas concernentes ao governo divino (idem).

De que forma a primeira hierarquia conhece as razões das coisas relacionadas ao governo divino?
Com a iluminação direta procedente de Deus mesmo.

O que se segue daqui?
Segue-se que os anjos da primeira hierarquia são os mais próximos de Deus e, portanto, as ordens desta hierarquia tomam os seus nomes de algum ministério que tenha por objeto Deus mesmo (CVIII, 1,6).

Como os anjos da segunda hierarquia conhecem a razão das decisões concernentes ao governo do mundo?
Nas suas causas universais criadas (idem).

O que se deduz deste princípio?
Que os anjos da segunda hierarquia as conhecem, mediante a iluminação dos da primeira, e suas ordens tomam o nome de algum ministério que tenha por objeto o conjunto de todas as criaturas (idem).

Como as conhecem os anjos da terceira hierarquia?
Enquanto são executivas e dependem de suas causas próximas (idem).

O que se deduz deste modo de conhecer?
Que os anjos da última hierarquia recebem as ordens divinas tão concretas e particularizadas como é necessário para comunicá-las às nossas inteligências, e as suas ordens recebem denominação de atos limitados a um homem (anjos da guarda), ou a uma província, como os principados (CVIII, 6).

Podereis esclarecer a doutrina exposta com uma comparação?
Sim, com a seguinte: nas cortes dos reis há assessores e conselheiros áulicos que assistem à pessoa do Monarca; há secretários da real cúria e despacho a cujas secretarias vêm ter os negócios gerais de todo o reino; há, por fim, governadores e prepostos nas diversas províncias e nos diversos ramos da administração.

As ordens angélicas são distintas das hierarquias?
Sim (CVIII, 2).

Em que se distinguem?
As hierarquias se integram com diversas multidões de anjos que formam diferentes principados, debaixo do governo divino, e as ordens constituem classes distintas dentro das multidões que formam uma mesma hierarquia (idem).

Quantas ordens há em cada hierarquia?
Há três (idem).

Por quê?
Porque é uma semelhança do que se passa entre os homens, onde se agrupam as classes sociais em aristocracia, classe média e povo inferior (idem).

Logo, em cada hierarquia, há anjos superiores, médios e inferiores?
Sim, e a estas categorias chamamos ordens angélicas (idem).

Logo, são nove as ordens angélicas?
As principais são nove (CVIII, 5,6).

Por que dizeis “as principais”?
Porque em cada ordem há infinitas subordens, visto que cada anjo tem a sua categoria e ofício particular, ainda que não nos é dado conhecê-las neste mundo (CVIII, 3).

Ordem é o mesmo que coro angélico?
Sim.

Por que se dá o nome de coros às ordens angélicas?
Porque as diversas ordens angélicas, cumprindo a missão que Deus lhes confia no governo do mundo, constituem grupos harmônicos que torna manifesto de uma forma maravilhosa a glória de Deus neste trabalho.

Que nomes têm as ordens angélicas?
Em ordem descendente, chamam-se: Serafins, Querubins, Tronos; Dominações, Virtudes, Potestades; Principados; Arcanjos, Anjos (CVIII, 5).

Há ordens ou classes entre os demônios?
Sim; porque a ordem angélica depende da natureza de cada anjo, e esta permaneceu nos demônios.

Logo, há subordinação entre eles, como a havia antes da queda?
Sim.

Algum dos demônios utiliza esta superioridade para praticar o bem?
Nunca; sempre para praticar o mal (CIX, 3).

Não existe, portanto, iluminação entre os demônios?
Não, por isso que seu reino é denominado o império das trevas.

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino