.

O "Espírito da FSSPX" já se manifesta



Parece que foi profético. Ontem mesmo já havia dito sobre o "Espírito do FSSPX" que vai atormentar vidas e pessoas que já não se encontram mais no seu juízo perfeito como aconteceu com as ramificações tradôs (tradicionalistas que não tiveram ligação nenhuma com a SSPX).

Pois bem, o primeiro a se manifestar como se fosse núncio da FSSPX foi o Pedrão, que gosta de vestir de monge beneditino, de ser chamado de "dom" e cujo sobrenome "canônico" honra a tradição da famosa marca de fermento.

Colocarei abaixo sua bula infalível com comentários à parte:

Dom Fellay em Roma


" Como tenho ficado cada dia mais enojado com esses blogues e blogueiros, jornalismo de superfície e arrogância das profundezas, [ Algum blogueiro implora pelo-amor-de-deus para ler alguma coisa? Para quem suponha-se que tenha lido algo de filosofia deve ter aprendido que o dualismo compõe o universo, portanto nem todo mundo compartilha das mesmas idéias, sempre haverá o A e o B ] não tenho tido muito ânimo para escrever. Porém, a falsa polêmica levantada pela imprudência de alguns e pela imbecilidade de outros, relativa à ida de Dom Bernard Fellay e seus assistentes à Congregação para a Doutrina da Fé, me obriga a falar. [ Alguém foi nomeado porta-voz de Êcone para falar em nome da Tradição brasileira? Tão pouco alguém pediu opiniões? ] Além do mais, muitos fiéis das nossas Capelas tiveram contato com textos assombrosos e atitudes curiosas e criaram em suas almas certas apreensões que me parecem ilusórias e descabidas. [ São apreenssões que são verdadeiras, por acaso o senhorito já foi palestrado com eles como ficará a situação das capelinhas com a regulaziação da FSSPX? ]"Será que a Fraternidade S. Pio X vai fazer um acordo com Roma?", perguntam-se.

Enquanto alguns alimentam seus sites com essas falsas polêmicas [ O que na verdade são fatos que deixam católicos do mundo inteiro em oração pelo entendimento da mesma sociedade com a Santa Sé ] que rendem certo nome entre os internautas, na medida em que as estatísticas de seus blogues et facebooks vão crescendo [ Vai fazer outro artigo mandando os outros excluírem o facebook como fez com o porkut? Se você usa as redes sociais com moderação, não há problema.

Entretanto, diria que não só agir com “moderação” em relação ao tempo de uso comparado às outras ocupações (como as que foram citadas), como também, em relação à finalidade do uso. Afinal, em muitos casos o dispêndio de tempo é edificante, o que, acredito eu, muitos já testemunharam. Contudo, é comum nos deparamos com discussões em que não há finalidade comum entre os participantes, ou seja, não há aquele esclarecimento tão precioso acerca de um tema proposto; pois muitas vezes o tema ou assunto é excelente, mas não se chega a nenhum tipo de esclarecimento ou troca de conhecimentos e experiências, mas apenas se chega à confusão ou dispersão de idéias. O que significa que na maioria das vezes os usuários apenas pretendem aquela auto-afirmação, o que é fruto da “soberba” humana, ou apenas a construção de uma imagem que, em verdade, não é realizável no plano real. Muitas vezes, também, colocamos nossas idéias intentando o exame honesto do outro, e somos recebidos com deboche ou resistência, já que não há intento de nenhum tipo de realização deliberativa sobre aquilo que é debatido. Afinal, na maioria das vezes os temas são tratados como simples opinião, onde cada qual deve permanecer com a sua!... Logo, não se chega a nenhuma conclusão ou acordo entre os participantes e apenas se atinge a dispersão de idéias ou, em alguns casos, a imposição de um ou outro. Muitas vezes acontece de haver interesse e disposição dos participantes, com efeito, ao tratarmos de um assunto atingimos uma finalidade comum, isto é, o esclarecimento recíproco pelos conhecimentos e experiências que se apresentam.], outros vão se assustando e perdem mesmo a visão sobrenatural sobre os acontecimentos. [ Visão sobrenatural = parecer pessoal do autor deste mesmo artigo comentado ] E me espanto eu, com tanto desperdício de tempo e com tantas armas dadas ao demônio.

No meu modo de ver, teria sido melhor que nossos companheiros de combate não tivessem jogado no ventilador essas questões,[ Nem Dom Fellay fez questão de manter a situação em sigilo ] em geral levantadas por padres saídos da Fraternidade e que passam seu tempo imaginando como vão criticá-la no dia seguinte. [ Juízo temetário ] Só atrapalhou.

Explico porque através de uma metáfora: Tenho a impressão de sermos um grande batalhão de exército em marcha por caminhos perigosos, escapando de abismos, atravessando rios caudalosos, vencendo inimigos ocultos na mata, tudo em boa ordem, com a força do bem a alcançar e com a união dos espíritos em torno do seu general. Quando, de repente, um oficial vê passar um animal raivoso, um perigoso animal, é verdade, porém assustado e impotente diante da massa de soldados valorosos marchando com força e determinação. O general vê a fera mas mede sua força e segue em passo forte. Porém, o infeliz oficial assustado grita: ALTO! Pronto.

Instala-se a desordem, cada um grita do seu lado, capitães desobedecem a seus superiores, soldados rasos dão ordens disparatadas e muitos que lutavam até então com coragem correm assustados em debandada. Era tudo o que queria o inimigo faminto. Agora sim, ele rosna, mostra os dentes, e talvez corra atrás dos mais fracos para os devorar. [ Vemos aqui que o autor do artigo-desabafo quer ensinar Dom Fellay como agir. ]

A culpa é do general? Não. A culpa é do imprudente oficial que não confiou em seu chefe e gritou ordem que não lhe cabia gritar.

Aí está o verdadeiro risco que corremos. Não é o risco da Fraternidade fazer um acordo prático com Roma, mas sim esse despreparo impressionante dos soldados da Tradição, movidos por esse estranho liberalismo que respiramos todos os dias, e que os leva a querer dar ordens e conselhos lá onde não foram chamados, em atitudes de grave imprudência quando não, para alguns, de malícia movida pelo orgulho de se acharem mais capazes do que os nossos superiores. [ Como é o caso do autor do artigo ] E vejam que esse liberalismo se esconde por detrás de uma exigência maior, de uma aparência de força e de coragem no combate. Mas a realidade dessa atitude está na desobediência e no orgulho de se achar livre de criticar qualquer um a qualquer hora. Não é esse o espírito da Igreja, logo não pode ser esse o espírito da Tradição. [ Tal desobediência e orgulho que membros de vossas capelas aprenderem com o mestre. O que vale para o Papa, vale também para seu "pároco".]
Para alguns, o texto publicado pela Imprensa do Vaticano e a entrevista de Dom Fellay ao site Dici.org já revelaria uma traição, ou um risco muito grande de que um acordo já esteja assinado.

Agitam-se em vão as almas e esquecem-se de que o que está em jogo é a vida da Igreja, é a salvação das almas. Dão provas de desconhecer tudo sobre a Tradição, essa gente convertida antes de ontem e que se levantam hoje como grandes defensores da fé. Alguns há que ontem ainda, estavam por aí nas missas novas, batendo palmas e dando pulinhos. Converteram-se de alguns anos para cá, usaram a Fraternidade S. Pio X para darem ares de Tradição, e hoje já estão do outro lado, meio sede-vacantistas, julgando a todos, cheios de orgulho e cegueira do coração.

Como essa gente faz mal para a Igreja [ A ponte que os ligou do modernismo para o sedevacantismo foi a suposta teoria do Estado de Necessidade tão recheada em seus sermões e escritos, aliás, o próprio vive um sedevacantismo prático como se a Santa Sé não existisse.]
Portanto, para todos os fiéis das Capelas "X", de Niterói, "X", do Rio de Janeiro e "X", de Fortaleza, além dos nossos leitores que nos acompanham a tantos anos sempre no mesmo pensamento e na mesma fidelidade, venho dizer que Nosso Senhor Jesus Cristo nos preparou para esse momento. Parem de ler essa gente falsa e concentrem-se no essencial. [ Se é banal, porque o receio de seus seguidores lerem o conteúdo dos blogs? Será que com a perde de um membro tradicionalista das capelas para Roma também acarreta prejuízo moral e principalmente financeiro? ]

a) A Cruzada do Rosário está sendo rezada por essa intenção. Logo, sejam mais fiéis ao Terço. [ Também estamos rezando, pela intenção da reintregração da FSSPX à Igreja ]

Saibam que nossa oração hoje deve ser algo de muito forte e intenso, não no sentido de rezar mais do que já rezamos, mas no sentido de deixar nas mãos de Deus o cuidado da sua obra mais cara. Quando rezarem, apliquem essa intenção de modo muito claro e pontual: Rezo por isso, em tal intenção. E ocupem seu tempo de verdade, deixando de lado outras coisas vãs [ "Tudo que o Metre falar, faremos todos" seja o primeiro a desativar a internet e não ler o que seja perigoso para seus filhinhos ], para se concentrarem em verdadeira oração e penitência.

b) Procurem entender o pensamento verdadeiro da Fraternidade. [ Repito, o verdadeiro pensamento da Fraternidade não é do autor em questão nem de responsáveis pelas comunidades amiguinhas, que gostam de posar como se fossem filiais dos priorados ] Já há muito tempo que Dom Fellay tem nos falado de modo muito forte sobre os erros (sic) do Vaticano, o apego das atuais autoridades ao Concílio que eles forjaram para impor à Igreja o progressismo liberal. E a prova de que esse é o seu pensamento é a publicação, na véspera do encontro em Roma, do forte artigo do Pe. De Cacqueray, Superior do Distrito da França, denunciando o novo escândalo de Assis. Me parece muito clara a intenção de marcar a independência do seu pensamento e das justas críticas a tais escândalos, no momento mesmo em que ele receberia um texto certamente ambiguo sobre "os criterios de interpretação" do Concílio. [

c) quanto ao Comunicado de Imprensa e à entrevista de Dom Fellay, nada mais significam do que a necessidade dessa conclusão aos colóquios doutrinais ser estudada em toda tranquilidade, longe das agitações dos orgulhosos, longe sobretudo dos blogs e sites de uma internet cheia de malícia e falsas liberdades.

Por tudo isso, fica aqui marcada a posição da Permanência e das nossas Capelas, aquela que sempre foi a nossa, de apoio às sábias decisões dos superiores da nossa tão querida e grandiosa Fraternidade São Pio X. [ É o que veremos mais pra frente. ]Mais uma vez me vejo forçado a lembrar: nunca, em nenhum momento, que seja sob o governo de Mons. Lefebvre, do Pe. Schimdberger ou do próprio Dom Fellay, nunca a Fraternidade variou sua posição, sua firmeza, sua liberdade diante dos erros (sic) do Vaticano. [O princípio do Estado de Necessidade não é algo "a la vonté". Ele possui parâmetros que precisam ser confirmados por autoridade superior, autoridade essa que já inúmeras vezes _negou_ a existência de tal Estado, portanto, o tornando inválido.]

Porque então agir com esse a priori injusto que imputa à esta santa instituição uma traição que ela nunca fez?

E quanto aos vermes da internet, mais uma vez recomendo: não entrem em seus sites e blogs, não respondam às fofocas de que vivem, não dêem a eles outra atenção senão a que eles merecem: desprezo e esquecimento. [O chefe da Igreja agora é o Fermentão, não o Sucessor de Pedro. Cristo, nos céus, revogou a procuração ao Corifeu dos Apóstolos e fez o "beneditino" o fiel depositário das chaves.]

E peçamos à Virgem Maria, a São José, a São Miguel Arcanjo e a São Pio X, que do alto do céu nos sustentem no Bom Combate. [Amém.]"

Esse foi o parecer do primeiro procurador-geral da SSPX no Brasil, ainda falta ver o "Espírito da FSSPX" se manifestar em Candeias, Nova Friburgo e Campo Grande. Estaremos acompanhando.

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino