.

A Suma Teológica de Santo Tomás de Aquino em forma de Catecismo (2ª Parte, Seção 2, Tópico 3)


“A Suma Teológica de Santo Tomás de Aquino em forma de Catecismo” do Pe. Tomas Pégues, O. P., é uma excelente obra para aqueles que desejam iniciar o estudo da Obra Magna de Santo Tomás. Um tanto raro aqui no Brasil, haja vista que sua última edição em português data do início da década de 40, este livro é formulado como todos os catecismos tradicionais em perguntas e respostas e é de agradável leitura.

SEGUNDA PARTE: O HOMEM PROCEDE DE DEUS E PARA DEUS DEVE VOLTAR

SEGUNDA SEÇÃO: ESTUDO CONCRETO DOS MEIOS QUE O HOMEM DEVE EMPREGAR PARA VOLTAR PARA DEUS

III. DOS DONS DO ESPÍRITO SANTO CORRESPONDENTES À FÉ: DOM DO ENTENDIMENTO E DOM DE CIÊNCIA. VÍCIOS OPOSTOS: CEGUEIRA DO ESPÍRITO E INSENSIBILIDADE

É suficiente a virtude da fé para conhecer as verdades sobrenaturais na medida com que podemos conhecê-las nesse mundo?

Com a colaboração de alguns dons do Espírito Santo, sim (VIII, 2).

Quais são os dons do Espírito Santo destinados a cooperar com fé?

Os de entendimento e ciência (VIII, IX).

De que maneira o dom do entendimento auxilia a virtude da fé para conhecer as verdades reveladas?

Quando se trata de verdades que não excedam a capacidade do nosso entendimento, fazendo que este, sob o influxo direto do Espírito Santo, penetre no sentido íntimo e mais recôndito dos enunciados divinos e das proposições que com eles guardam relação; e quando se trata de mistérios, fazendo-lhe ver que não se lhes opõe nenhuma outra verdade conhecida, apesar dos problemas e dificuldades que os mistérios apresentam (ibid.).

Logo, o dom do entendimento, é o dom de iluminação por excelência?

Sim, e o quanto de claridade e puros gozos intelectuais de ordem sobrenatural há em nós, o devemos ao dom do entendimento, o qual faz frutificar na alma os germes da verdade infinita, objeto próprio e direto da virtude da fé (VIII, 2).

Isso afeta também o dom do entendimento na prática das virtudes?

Sim; já que tem por objeto por em relevo os bens sobrenaturais anunciados e prometidos na Revelação, com o intuito de que a vontade, divinizada pelo amor de caridade, as busque como meio de alcançar a eterna Bem-aventurança (VIII, 3, 4, 5).

Podereis dizer-me em que distingue a fé e outros dons do Espírito Santo, tais como os de sabedoria, ciência e conselho, do dom do entendimento, suposto que a fé e os outros dons aperfeiçoam a mesma inteligência?

Sim; a fé tem por objeto propor-nos três classes de verdades reveladas: umas referentes a Deus na ordem sobrenatural, outras às criaturas, e outras à direção e governo dos atos humanos. Pode o homem prestar-lhes assentimento mediante a fé; porém não pode compreendê-las, nem penetrar o seu sentido íntimo, de modo que lhe sirvam de base para formular juízo fundado e seguro. Manifestar o sentido íntimo, próprio e exclusivo das verdades reveladas é objeto do dom do entendimento; formar juízo reto e seguro nas referentes a Deus, é o objeto do dom da sabedoria; naquelas relacionadas às criaturas, é objeto do dom da ciência, e no que diz respeito às ações humanas, é objeto do dom do conselho (VIII, 6).

Tendo em conta estas doutrinas, explicai-me o objeto e o alcance do dom da ciência.

O dom da ciência é uma virtude por mercê da qual, o cristão, no estado da graça e diretamente movido pelo Espírito Santo, conhece e distingue imediatamente, sem discurso, nem raciocínio de modo direto ou razão, poderíamos dizer, intuitivo, o que é objeto da fé, regra bem proceder e ato virtuoso, daquilo que não é objeto de fé, e a maneira como havemos de servir-nos das criaturas para nos aproximarmos da Verdade Suprema, o objeto da fé e último fim de nossas ações (IX, 1-3).

Esse dom tem especial importância hoje?

Sim, porque é o remédio por excelência para uma das maiores pragas que afligem o gênero humano desde a época da Renascença.

A que praga vos referis?

A uma que prevaleceu até nos povos, em outro tempo, profundamente cristãos, o reinado da falsa ciência que, esquecida de como as criaturas devem servir como um meio para aproximar-nos do Criador, na ordem especulativa converteu o estudo em arma para combater a fé e, na prática, renovou os costumes corrompidos dos antigos pagãos, tanto mais perniciosos, quanto sucediam a um esplêndido florescimento das virtudes sobrenaturais praticadas pelos santos.

É esta uma das principais causas dos males que afligem a sociedade moderna?

Sim.

Onde, então, encontrar poderoso remédio contra os males desta sociedade ímpia e afastada de Deus?

Na virtude da fé, e em seus aliados inseparáveis, ​​quando o homem está em graça, os dons do entendimento e da ciência.

Quais são os vícios opostos a estes dons?

Ao dom da ciência, se opõe a ignorância; ao do entendimento, a cegueira do espírito e a insensibilidade ou embrutecimento dos sentidos.

Donde provêm esses vícios, especialmente os dois últimos?

Particularmente dos pecados carnais que asfixiam a alma. (XV, 3).

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino