.

A Suma Teológica de Santo Tomás de Aquino em forma de Catecismo (2ª Parte, Seção 2, Tópico 4)


“A Suma Teológica de Santo Tomás de Aquino em forma de Catecismo” do Pe. Tomas Pégues, O. P., é uma excelente obra para aqueles que desejam iniciar o estudo da Obra Magna de Santo Tomás. Um tanto raro aqui no Brasil, haja vista que sua última edição em português data doinício da década de 40, este livro é formulado como todos os catecismos tradicionais em perguntas e respostas e é de agradável leitura.

SEGUNDA PARTE: O HOMEM PROCEDE DE DEUS E PARA DEUS DEVE VOLTAR

SEGUNDA SEÇÃO: ESTUDO CONCRETO DOS MEIOS QUE O HOMEM DEVE EMPREGAR PARA VOLTAR PARA DEUS

IV. PRECEITOS CONCERNENTES À FÉ – O ENSINO CATEQUÉTICO E A SUMA DE SANTO TOMÁS DE AQUINO.

Existem na lei divina preceitos concernentes à fé?

Sim;e particularmente na nova lei (XVI, 1, 2).

Por que dizeis particularmente na nova lei?

Porque a Antiga não mandava crer os dogmas em concreto, uma vez que não foi vontade de Deus expô-los ao povo desta forma (XVI, 1).

Por que não se exigiu do povo judeu conhecimento e fé explícita dos mistérios em concreto, ou pelo menos dos principais, o da Trindade e da Encarnação, como agora se exige de todos os homens?

Porque o mistério da Encarnação não existia no Antigo Testamento, senão em sua figura e promessa, e estava a Jesus Cristo a missão de revelá-lo juntamente com o da SantíssimaTrindade.

Portanto, os fiéis da antiga lei estavam obrigados a crer em que coisas?

Explicitamente, nada em particular, nem em concreto dos dois grandes mistérios; implicitamente, tudo já que acreditavam na grandeza inefável de Deus, e confiavam nas suas divinas promessas (XVI, 1).

Isso foi o suficiente para que seus atos de fé fossem atos de virtude sobrenatural?

Sim.

É a nossa fé mais completa e perfeita que a dos judeus?

Sim.

Em que consiste esta superioridade?

Em que a eles apenas foi dado um entrever de uma maneira vaga e simbólica os mistérios sobrenaturais da glória, que a nós, ainda que velados e entre sombras, expressamente se nos declaram.

Estamos obrigados a meditar neles frequentemente e a exercitar-nos em penetrar o mais recôndito do seu sentido, mediante os dons do Espírito Santo?

Sim; e com o fim de facilitar-nos o cumprimento desta obrigação, a Igreja emprega todo zelo e diligência em ensinar aos fiéis as verdades da fé.

Qual o método que a Igreja emprega ordinariamente?

O de ensinar o Catecismo.

Logo, todos os fiéis têm a obrigação de aprender o Catecismo, na medida em que lhes permitam as suas faculdades?

Sim.

O Catecismo tem importância e autoridade especiais?

Sim, porque é uma iniciação no estudo e conhecimento das mais sublimes e deslumbradoras verdades da ordem sobrenatural.

Quem exerce omagistério catequético?

A Igreja, por intermédio dos seus maiores gênios e doutores.

Podemos dizer que o ensino do Catecismo é fruto de dons do Espírito Santo, na Igreja de Deus?

Sim, porque no fundo se resume a fornecer aos fiéis, com maior ou menor extensão, o fruto mais apreciado e maravilhoso dos dons do Espírito Santo, a Suma Teológica de Santo Tomás de Aquino.

A Suma Teológica tem grande e especialíssima autoridade na Igreja de Cristo?

Sim,a Igreja exige a que todos os que ensinam em seu nome a obrigação de inspirar-se nela e ensinar as suas doutrinas (Código, cânones 589, 1366).

É, portanto, digno de maior estima o trabalho dos que a este ensino se dedicam?

Sim, porque é o meio mais seguro para que ninguém se desvie do que ensina a fé e do que exige a razão.

 

©2009 Tradição em foco com Roma | "A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência" Doctor Angelicus Tomás de Aquino